histórias, poéticas, memórias: para uma práxis radical.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Momento de Pausa

Momento de pausa, a chuva e o sol brincam de aparecer quase simultaneamente. E eu, um pobre turista pobre, vou e volto da praia do Meio, tonto sem conhecer o clima, resolvo então minha busca distante do sol e da chuva na quietude da rede do quarto de meu pai, na escrita deste diário. No sono que me acalma e me organiza - consciente do longo tempo que estarei em Natal - me afasto do ter que fazer algo da cidade de São Paulo, da qual tiro minhas férias. Talvez, será esta minha maior lição potiguar e assim leve pra São Paulo um outro modo de esperar. A ausência total da espera só pode existir nas férias, mas um vestígio orientador nasce lentamente como o pôr do sol visto da janela do meu pai, ao lado da ponte que me leva à Genipabu e à Pitangui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Quem sou eu